Pular para o conteúdo principal

A escolha da minha profissão


Todo início de ano é a mesma coisa.

Milhares de adolescentes, outros nem tão jovens, se aventuram em vestibulares pelo Brasil afora, com um sonho de um futuro promissor. Às vezes uma escolha prematura e nesse momento o jovem percebe que é chegada a hora de tomar as rédeas da sua vida.
Como escolher qual profissão seguir? Alguns preferem manter a tradição familiar, outros visam o retorno financeiro dessa escolha. Existem ainda os que dizem que o importante é gostar do que se faz.

Pois bem, como fiz a minha escolha? Obvio que tive dúvidas e mais dúvidas. Meu primeiro emprego foi na área administrativa de uma empresa. Ali já tinha certeza que não era aquilo que queria para a minha vida. Minha melhor amiga (Luciane, hoje Sra. Luciane – rs) fazia desenho industrial e dizia que era um curso interessante. Cheguei a prestar vestibular, mas na prova prática de desenho me “ferrei” geral. Num segundo momento após lembranças de uma viagem realizada para o exterior, imaginei que Turismo seria o caminho a ser seguido. Mas um convite inusitado me foi feito pelo meu antigo professor de Educação Física Escolar. Existia um cargo na escola onde formei e a primeira pessoa que ele pensou em indicar fui eu. Dizia que por eu ter jogado vôlei por um bom tempo (sério – nos meus 1,69 eu fui levantador – hehehehe... só lembrando que nessa época altura não era fundamental), ele via em mim um futuro promissor na área.

Após 6 anos atuando na Educação Física Escolar, quando finalmente a nossa profissão foi reconhecida e nesse momento decidi que era importante passar pela graduação. Foram 4 anos de muito estudo, o que a maioria das pessoas duvidam, afinal pensam que iremos apenas aprender como jogar bola. Ledo engano. Se você acha isso procure outra área do conhecimento.

O leque de atuação é enorme, por isso mesmo é necessário que se aproveite cada segundo no banco de faculdade. Biomecânica, Fisiologia, Anatomia, Biologia, Cinesiologia, Educação Física Escolar, Psicologia, são apenas exemplos do que irá encontrar. Sem falar nas disciplinas esportivas, onde tão importante quanto saber sobre atletismo é compreender a mecânica do movimento para que se consiga um melhor desempenho do atleta/aluno caso essa seja a escolha do profissional quando formar-se. Dedicação aos estudos é que irá definir que tipo de profissional você será.

Estou completamente satisfeito com a minha escolha. O bom profissional de Educação Física é aquele que sabe superar seus limites, que tem humildade para reconhecer suas limitações e principalmente de seus alunos. É aquele que consegue traçar estratégias para que o processo de ensino aprendizagem se torne adequado e motivante. A troca de informações e experiências devem ser constantes. Pesquisar se torna necessário para o resto de nossas vidas, a busca pelo conhecimento incessante nos permitirá contribuir para uma sociedade mais justa, educada e saudável.

Comentários

Paula disse…
Fabiano,gostei muito de ler seu blog, ou melhor, parte dele, pois ainda não terminei de lê-lo.
mariana disse…
Eiiii Faabiii, diiigo o msmo q a Paaula! :) Bacanaa msmooo!
Fabiano disse…
Valeu meninas. Obrigado pela força e fiquem a vontade para opinar.
Juliana Vieira disse…
Ola Fabiano...adoreeeei seu Blog,é muito instrutivo, contém assuntos interessantes para nós que trabalhamos na área de saúde e informações bacanas para o público em geral...Isso sem falar das fotos!! que praia hein?!! Bjs e parabéns! =D

Postagens mais visitadas deste blog

Jump Fit x Power Jump

Sou professor capacitado do Jump Fit desde 2003. Acompanhei durante esses 07 anos todas as transformações e melhorias que foram necessárias para manter o sucesso da modalidade. Nesse meio tempo, outros programas similares também foram criados provocando uma concorrência nesse segmento no mercado do fitness.
Há poucos dias um colega de profissão me convidou para fazer uma aula de Power Jump da empresa Body Systems. Já tinha ouvido falar do programa, mas nunca havia participado de uma aula. Meu contato com o Jump sempre foi com a Fit-Pró, pioneira no Brasil com esse tipo de modalidade.
Basicamente a estrutura das aulas são similares. A diferença está na forma como é realizado o aquecimento, nas pausas entre coreografias e na duração de algumas músicas. Não tive acesso ao material didático da Body Systems, porém conversei com o professor e as considerações feitas pelo mesmo me permitem fazer as minhas a respeito dos programas.
Nas aulas de Jump Fit existe uma música inteira dedicada ao aque…

Programas de qualidade na TV brasileira

A TV aberta no Brasil passa por um momento onde programa de conteúdo é cada vez mais raridade na programação. Devido ao trabalho acompanho vejo TV com mais frequência à noite e eventualmente nos finais de semana, porém prefiro acompanhar a programação dos canais fechados.
Mas como nem tudo está perdido, dou a dica de cinco programas que na minha modesta opinião vale a pena acompanhar:
1 – Profissão Repórter (Globo – 3ª feira): Uma equipe de jovens jornalistas sob o comando de Caco Barcellos, consegue levar coberturas sólidas em diferentes ângulos de uma mesma notícia. Com maestria o veterano jornalista consegue destacar o processo de profissionalização de jovens recém-formados em cada etapa da matéria, aprendendo na prática a elaborar a reportagem, desde a apuração até a edição final.

2 – A Grande Família (Globo – 5ª feira): Com um texto de primeira linha e um grupo de atores do mais alto gabarito o programa retrata de forma engraçada situações rotineiras de uma família de classe média. …

Valentin

Com pais ausentes e um ambiente familiar conturbado, Valentin é um menino imaginativo, cujo maior sonho é ser uma criança comum, com uma família de verdade. Enquanto tenta consertar as falhas em seu mundo, ele será capaz de trazer alegria, sabedoria e até mesmo romance aos adultos que o cercam.
“Valentin” é um dos filmes mais encantadores que assisti. A história nos emociona do início ao fim. Um drama inocente e cheio de esperança que ficou muito bem narrado por uma criança.
Rodrigo Noya, o protagonista, nos cativa pela sua sensibilidade e inteligência, longe de ser uma daquelas crianças prodígio chatas. O menino é um escândalo de tão bom. Valentin pode ser vesgo e usar óculos fundo de garrafa, mas enxerga perfeitamente o ponto fraco da maioria dos adultos que o cercam.
Outro ponto forte é a química entre os atores. Perfeitos dentro dos seus papéis. Destaque para Carmen Maura, como sempre brilhante em tudo que faz. Elenco nota 10.
Cinema argentino, leve, sensível e de excelente qualidade…