Pages

sábado, 30 de janeiro de 2010

Formação do Profissional de Educação Física


O grande desafio dos cursos de graduação tem sido tentar diminuir o abismo que existe entre o que se ensina ao aluno em processo de formação e as exigências do mercado de trabalho. Na Educação Física não é diferente. Há uma preocupação crescente de toda a comunidade acadêmica para que se minimize essa lacuna.

Com a ampliação das áreas de atuação, torna-se necessário uma postura mais crítica do profissional, já que a sociedade anseia por mudanças e a cobrança aos profissionais também é crescente. Os espaços para aqueles que apenas querem fazer do seu aluno um mero reprodutor de movimentos está se tornando cada vez mais escasso.

Seja na academia, num espaço de lazer ou na escola, espera-se que os professores de Educação Física não se preocupem apenas com o “fazer”, com a “reprodução de movimentos” e sim, que eles consigam discutir a cerca de todo conhecimento cientifico e pedagógico, que atuem de forma critica, respeitando princípios éticos e morais, e que apresentem a disposição e capacidade para continuamente desenvolver e melhorar a eficácia do seu trabalho, perseguindo a dignidade profissional.

A formação continuada é imprescindível para que o profissional se estabeleça no mercado de trabalho. Essa etapa envolve todas as aprendizagens decorrentes da atualização permanente, das experiências profissionais vivenciadas associadas ou não aos cursos de atuação em nível de lato ou stricto sensu, esses elementos podem ampliar a formação inicial. Além disso, cursos, seminários, palestras e congressos científicos podem auxiliar a ampliação do saber.

Portanto para que uma qualificação seja eficaz, é necessário um aprofundamento intelectual, que auxiliem na prática pedagógica, capacitando para melhor compreender as situações sociais, políticas e culturais. É necessário que esta capacitação seja mais densa, possibilitando aos profissionais uma condição de fazer escolhas, analisar, posicionar-se, criticar projetos pedagógicos, desenvolvendo seu trabalho com mais competência e segurança.

1 comentários:

Anônimo disse...

Percebo q o mercado está em alta para o educador físico, mas somente para o profissional que detém o conhecimento para se ter boa forma com saúde, q sabe como planejar programas de exercícios, definir o que é mais adequado para uma pessoa ou para um grupo, que é capaz de orientar posturas corporais, calcular a intensidade e a freqüência de cada série de exercícios, aprimorando o condicionamento físico e o desempenho dos alunos. Sem dúvida nenhuma o educador físico precisa de uma formação sólida sobre as atividades biológicas e psicológicas do ser humano e de uma boa didática para ensinar os exercícios de uma maneira criativa e estimulante. E isso vc sabe fazer mto bem, só de me lembrar das aulas até me cansa...... Abraços. Gi.