Pages

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Transferência Kleber, a novela do futebol mineiro continua...

Nesses últimos dias acompanhei atentamente a novela da transferência do jogador Kleber com o Futebol Clube do Porto. Primeiro por ser cruzeirense e segundo para tentar entender a que ponto chegou os valores astronômicos do futebol.


A cada ano as transações dos jogadores têm atingido patamares inimagináveis.

Mas voltando ao caso Kleber, depois de todos os detalhes acertados entre os clubes faltava apenas chegar ao acordo salarial com o jogador. E não é que para a minha surpresa esse foi o fracasso da transação?

Alguns sites esportivos publicaram quais seriam os dois motivos do negócio ter dado errado. Inicialmente o clube português queria um vínculo contratual de 3 anos contra 5 pleiteado pelo jogador. Em relação ao valor das “luvas” (importâncias pagas pelo clube aos jogadores como forma de incentivo para assinatura do contrato de trabalho, em virtude da qualidade e eficiência do próprio jogador antes mesmo de ser contratado) também não houve acordo. O atleta queria receber os 2 milhões de euro, isso mesmo, 2 milhões de euros no ato da contratação. Isso fez com que Kleber desistisse de um salário anual de 1,2 milhão de euros por ano, livres de impostos.

Agora a pergunta que não quer calar: Que ser humano em sã consciência recusaria um salário de 100 mil euros por mês?

Kleber é o tipo de jogador que mexe com as emoções dos torcedores. Falastrão, faz o que bem entende nas horas vagas (inclusive freqüentar a sede de uma torcida organizada de outra equipe), mas é um grande goleador. Sabe como poucos segurar a bola e “chamar” uma falta. Em minha opinião tem uma técnica invejável.

Porém o que me intriga nesse jogador é sua auto-estima, por sinal elevadíssima. É indiscutível a qualidade do jogador, mas também não podemos dizer que é o melhor dos atacantes em atuação no Brasil. Recusar tal proposta é no mínimo falta de bom senso. E se o Cruzeiro for mal na Libertadores? O máximo que vai conseguir será uma transferência para o Palmeiras seu time de coração, ou então algum clube do Leste Europeu, com certeza os valores serão inferiores aos de hoje.

Acredito que Kleber não imagina a distância que exista entre o seu futebol e os demais jogadores do primeiro escalão mundial. Kaká vale 15 milhões por ano, Kleber vale 1,2 milhão. Simples constatação.

0 comentários: