Pular para o conteúdo principal

O Sorriso da Monalisa

Sou fã incondicional de Julia Roberts. Há muito tempo queria assistir “O Sorriso da Monalisa”, mas ao final ficou a sensação de que perdi algumas horas do meu dia vendo o filme. Aos que ainda não assistiram a sinopse é a seguinte: Katharine Watson (Julia Roberts) é uma recém-graduada professora que consegue emprego no conceituado colégio Wellesley, para lecionar aulas de História da Arte. Incomodada com o conservadorismo da sociedade e do próprio colégio em que trabalha, Katharine decide lutar contra estas normas e acaba inspirando suas alunas a enfrentarem os desafios da vida.

Logo no início percebe-se uma semelhança com Sociedade dos Poetas Mortos (versão feminina), porém este tem um roteiro meio frouxo. No longa protagonizado por Robin Willians a intenção do professor é abrir a cabeça dos alunos para que tenham sua própria opinião, aqui Julia Roberts tenta a todo momento convencer suas alunas de que o casamento não é um bom negócio.

Com um elenco formado por Julia Roberts, Kisten Dunst (O homem aranha), Julia Stiles (A Identidade Bourne) e Maggie Gyllenhaal (Secretária), o sucesso já estaria garantido. Mesmo assim o filme não exibe nada de especial. O grande defeito é que a cada momento uma das personagens se tornam protagonistas, com isso o filme passa pouquíssimo tempo dentro da sala de aula e o foco acaba sendo dado aos conflitos pessoais de cada aluna.

Vale somente para a reflexão do quanto as mulheres ainda tem que lutar pela tão sonhada revolução feminista. Alguns tabus presentes na década de 50 como a liberdade sexual e o casamento de conveniência são possíveis de serem discutidos nos dias atuais.

O filme não tem nada demais, é só um passatempo. O diretor não soube muito bem fazer os cortes e coisas sem nenhum nexo acabam acontecendo. Relações que parecem muito superficiais acabam provocando grandes reviravoltas na trama, como se tivessem sido importantíssimas.

Superficial seria capaz de ser visto na Sessão da Tarde, portanto existem opções muito melhores do que esta.

Comentários

Wander Veroni disse…
Olá!

Já assisti a esse filme na TV, há muito tempo. É um filme leve, típico da Sessão da Tarde. Vc foi muito feliz com a comparação da Sociedade dos Poetas Mortos, versão feminina, só que com um roteiro mais fraquinho...rs.

Abraço
Afonso Júnior disse…
Oi! Curto os filmes dela e ainda n assisti a este... N vou perder meu tempo! Rrrsss
Leonardo Ribeiro disse…
JÁ ASSISTI E CONCORDO COM A TUA OPINIÃO
entra ai
http://rasgueverbo.blogspot.com/
Já assisti, vale a pena! xD

http://blogdomarcolinoo.blogspot.com/

Aaah, ja estou lhe seguindo!
lopes disse…
Então, eu já assisti o filme e a temática dele realmente é muito proxíma ao "sociedade dos poetas mortos"... Só que desta vez não é poesias. Hehe

Eu achei o filme bom, nada mais além do que isto.

Acho que sua decepção tem relação com sua expectativa. Quando esperamos muito de um filme e ele não surpreende, fica o vazio. Realmente, o filme apesar de ser bom, tem suas limitações.
William disse…
Nunca assisti esse filme não e na verdade nem pretendo...
Não sei pq mas nunca gostei muito a Julia, sei lá ..
Tati disse…
Nunca assisti esse filme por completo... sempre uma parte num dia, a outra, em outro dia. Risos.

Agora, Sociedade dos Poetas Mortos, pra mim, é um dos melhores filmes de todos os tempos.
Lunaticools disse…
Este não conheço;agora, Sociedade dos poetas mortos, é um dos filmes mais mal feitos que vi, no sentido do roteiro.
Por ser poeta, esperava que virasse filme de cabeceira; virou mesmo de cabeceio... cabeceio para escanteio.

abç
Renato
Dαvi αzεvεdo disse…
nunca vi esse filme, mas pelo jeito que você falou dele até da vontade de assistir.
Drake on Ice disse…
o filme é realmente muito bom
Moniky disse…
Ainda não tinha assistido, mas agora estou co vontade!:) Gostei do poste! :D
Thamara disse…
Sabe que vc me deixou curiosa rs, vou assistir e depois digo o que achei ...
adorei o blog
MariaClara disse…
Também sou fã incondicional da Julia. Esse filme acho que já assisti umas 4 vezes ou mais. O interessante do filme é exatamente que a professora tenta ensinar suas alunas uma visão "mais moderna" e é ela quem acaba aprendendo que a escolha é individual independente de teorias, filosofias, expectativas... Não achei frouxo o roteiro. Foi uma forma diferente de demonstrar que em todas as circunstancias podemos aprender e ter algo a contribuir...
;)
Astréia disse…
Já assisti a muito tempo e aqui pude recordar um pouco...Teria qe assitir de novo para fazer uma avaliação mais justa,no mais é sessão da tarde mesmo,kk.
iMarty Turbo disse…
mas ela nao tem sorriso, eh soh um quadro
Pexe disse…
vou ver esse filme, ela é d+
Karen Costa disse…
nunca assisti esse filme , e nem pretendo ahaha
não gosto muito de filmes assim , então não irei perder meu tempo :B
eu gosto de alguns filmes em que a Julia fez , uma otima atriz.

http://kabeatrizcosta.blogspot.com/
Deane Castro disse…
Eu ainda não vi, e depois de ler esse post to me sentindo super por fora das coisas. hehe
Como que eu ainda não vi esse filme?hahaha
Também adoro a Julia Robert,
valeu a indicação, vou fazer um esforço e dar uma conferida!
L. Oliver disse…
vou procurar esse filme;
Anônimo disse…
Nunca assisti *-----*
Thalita Souza disse…
Ela é uma grande atriz ;)
Nunca ouvi falar do filme,vou procurar dar uma olhada.
beijos.
Medeiros Alencar disse…
Rapaz... encontrou outro fã da Julia Roberts.
O Sorriso de Monalisa é um ótimo filme. Sem falar na atuação dela, q como quase sempre, dá show.
A quabra dos tabús no filme é importante.
Grande abraço
Tathynha™ disse…
Nunca tive a paciência de assistir esse filme inteiro... também adoro a Julia... e sei das otimas criticas desse filmes... mais não consigo de jeito nenhum terminar!! rsrsrsrsrs
Pedregulho'S disse…
ahhh véio, nunca assisti, mas ja vi sinopses e tals, e filmes com a Julia Roberts não é de se dispensar!
Keizy Barreiro disse…
nosaa...sou fã da Julia Roberts..adoro ela, e foi muito merecido o oscar pra ela.

E sobre esse filme, eu não vi ainda, e mesmo sabendo que nem é tudo isso, ainda pretendo vê.

Postagens mais visitadas deste blog

Jump Fit x Power Jump

Sou professor capacitado do Jump Fit desde 2003. Acompanhei durante esses 07 anos todas as transformações e melhorias que foram necessárias para manter o sucesso da modalidade. Nesse meio tempo, outros programas similares também foram criados provocando uma concorrência nesse segmento no mercado do fitness.
Há poucos dias um colega de profissão me convidou para fazer uma aula de Power Jump da empresa Body Systems. Já tinha ouvido falar do programa, mas nunca havia participado de uma aula. Meu contato com o Jump sempre foi com a Fit-Pró, pioneira no Brasil com esse tipo de modalidade.
Basicamente a estrutura das aulas são similares. A diferença está na forma como é realizado o aquecimento, nas pausas entre coreografias e na duração de algumas músicas. Não tive acesso ao material didático da Body Systems, porém conversei com o professor e as considerações feitas pelo mesmo me permitem fazer as minhas a respeito dos programas.
Nas aulas de Jump Fit existe uma música inteira dedicada ao aque…

Programas de qualidade na TV brasileira

A TV aberta no Brasil passa por um momento onde programa de conteúdo é cada vez mais raridade na programação. Devido ao trabalho acompanho vejo TV com mais frequência à noite e eventualmente nos finais de semana, porém prefiro acompanhar a programação dos canais fechados.
Mas como nem tudo está perdido, dou a dica de cinco programas que na minha modesta opinião vale a pena acompanhar:
1 – Profissão Repórter (Globo – 3ª feira): Uma equipe de jovens jornalistas sob o comando de Caco Barcellos, consegue levar coberturas sólidas em diferentes ângulos de uma mesma notícia. Com maestria o veterano jornalista consegue destacar o processo de profissionalização de jovens recém-formados em cada etapa da matéria, aprendendo na prática a elaborar a reportagem, desde a apuração até a edição final.

2 – A Grande Família (Globo – 5ª feira): Com um texto de primeira linha e um grupo de atores do mais alto gabarito o programa retrata de forma engraçada situações rotineiras de uma família de classe média. …

Valentin

Com pais ausentes e um ambiente familiar conturbado, Valentin é um menino imaginativo, cujo maior sonho é ser uma criança comum, com uma família de verdade. Enquanto tenta consertar as falhas em seu mundo, ele será capaz de trazer alegria, sabedoria e até mesmo romance aos adultos que o cercam.
“Valentin” é um dos filmes mais encantadores que assisti. A história nos emociona do início ao fim. Um drama inocente e cheio de esperança que ficou muito bem narrado por uma criança.
Rodrigo Noya, o protagonista, nos cativa pela sua sensibilidade e inteligência, longe de ser uma daquelas crianças prodígio chatas. O menino é um escândalo de tão bom. Valentin pode ser vesgo e usar óculos fundo de garrafa, mas enxerga perfeitamente o ponto fraco da maioria dos adultos que o cercam.
Outro ponto forte é a química entre os atores. Perfeitos dentro dos seus papéis. Destaque para Carmen Maura, como sempre brilhante em tudo que faz. Elenco nota 10.
Cinema argentino, leve, sensível e de excelente qualidade…