Pages

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Dos quadrinhos para o cinema

Quem tem mais de 30 anos provavelmente se lembra dos quadrinhos da DC Comics. Superman, Batman, Mulher Maravilha, Lanterna Verde, Flash, Aquaman, dentre outros fizeram grande sucesso nas revistas.

Para os fãs desses super-heróis a boa notícia é que a Warner, dona da DC, pretende nos próximos anos produzir os longas da Mulher Maravilha, do Flash e do Aquaman. Este último é um dos personagens mais clássicos da Liga e há tempos merecia o seu próprio filme. O super-herói apareceu em episódios de Smallville e conseguiu dar conta do recado, inclusive tendo um rápido affair com Louis Lane. Super Gêmeos também poderiam ter a sua história retratada nas telonas.

Bom mesmo seria se a Warner investisse no filme da Liga da Justiça. Imagine todos os super-heróis defendendo o mundo dos maiores vilões dos quadrinhos. Acredito que o sucesso seria inevitável.

Agora é aguardar e esperar que tudo saia do papel e vá para as telas do cinema. Lembrando que o novo filme do Batman será lançado em 2012.

Viva os super-heróis!

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Novo UNO

Como bom brasileiro sou apaixonado por carros. Hoje pude ver de perto o novo FIAT UNO e tive uma agradável surpresa. Não cheguei a fazer o test-drive, porém observando o veículo faço algumas considerações.

No designer atual o carro apresenta linhas mais curvadas que internamente segue o mesmo padrão, fato comprovado pelo painel. Infelizmente o revestimento interior permanece quase 100% em plástico, mas o detalhe está na forma, na mescla de tons e na textura das peças. Alguns itens foram copiados de outros carros da montadora deixando o conjunto mais harmonioso.

Segundo o vendedor o novo UNO é oferecido em quatro versões. “Peladinho” é encontrado a partir de R$ 25.550, chegando à R$ 31.870. Quem quiser equipá-lo com direção, air-bag e outros acessórios terá que desembolsar uma boa grana, com o preço final chegando a aproximadamente R$ 40.000.

Apesar de toda a sofisticação, acho que pelo custo benefício vale mais a pena adquirir um Palio. Mas para aqueles que querem um carro econômico, que está na moda, o novo UNO é uma excelente opção.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Vestida para casar

Quem visita o meu blog percebeu a paixão que tenho por filmes. Um dos gêneros da minha preferência são as comédias românticas. Apesar de uma grande maioria achar que os enredos são simples e convencionais, previsíveis e com muitos clichês, pra mim é a chance de ter a diversão garantida com bom humor.

É o que acontece em “Vestida para casar”. Jane (Katherine Heigl) é uma mulher idealista e romântica, que jamais encontrou o amor de sua vida. Ela imagina tê-lo encontrado em George (Edward Burns), seu chefe, por quem nutre uma paixão secreta, mas sua irmã caçula Tess (Malin Akerman) é mais rápida e conquista seu coração antes. Isto faz com que Jane repense sua vida, já que sempre foi boa em fazer com que as outras pessoas sejam felizes sem que ela própria seja.

Katherine mais conhecida pelo seu trabalho na série Grey´s Anatomy interpreta bem a típica mulher “boazinha” que dá a volta por cima com graça e despretensão. O elogio também serve para James Marsden (o Ciclope no filme X-Men), que forma o par romântico com a protagonista.

Com um enredo simples vale destacar as locações e a ótima trilha sonora que tem Michael Jackson e Elton John com o clássico “Benny and the Jets”.

“Vestida para casar” com seu ar de seriado de TV confere leveza e empatia com o espectador. Uma boa diversão mesmo para aqueles que reclamam dos clichês nas comédias românticas.

domingo, 23 de maio de 2010

Violência contra criança! Basta!

A revista Veja dessa semana trás na capa a foto da procuradora Vera Lúcia de Sant´Anna, de 66 anos, acusada de torturar uma menina de 2 anos sob sua guarda.

O que mais choca na reportagem é a visão que a ex-procuradora tem sobre adoção e os atos que cometeu.

Ela diz que queria adotar a criança para que seus bens não voltassem para o Estado (ela não tem herdeiros). Um argumento que na minha visão não traduz um desejo genuíno de maternidade. Adotar é querer constituir uma família, isso definitivamente não estava nos planos dessa senhora.

Quanto aos possíveis agressões ela afirma desconhecer como os hematomas no corpo da criança apareceram. Diz que está sendo vítima de um complô e que jamais machucaria alguém que cuidaria dela na velhice.

De tudo que está sendo acusada admite apenas ter chamado a menina de cachorra, mas que isso não é demérito, afinal os animais são mais fiéis do que o ser humano.

Num país onde homossexuais e pessoas de baixa renda tem dificuldades em adotar, o simples fato de uma pessoa ter posses não deveria ser considerada apta a participar dos processos adotivos. A lei de adoção do no Brasil precisa de uma reforma urgente evitando que pessoas más como essa senhora destrua a vida de uma criança.

E só lembrando a Vera Lúcia que mesmo os animais, seres irracionais se apanham com frequência de seus donos acabam se virando contra eles. Um adulto se é ameaçado denuncia, revida. Uma criança de 2 anos apenas chora. As marcas da agressão no corpo vão desaparecer, mas na alma será eterna.

Chega de IMPUNIDADE!

sábado, 22 de maio de 2010

Carrie, a estranha

Carrie White (Sissy Spacek) é uma jovem dotada de poderes extra-sensoriais que é rejeitada por todos, inclusive por sua mãe uma religiosa fervorosa e enlouquecida. Durante a festa de formatura do colégio, é ridicularizada pelos colegas. A partir de então, uma série de violentos assassinatos começam a acontecer envolvendo os poderes telecinéticos de Carrie. Todos causados pelo seu desejo de vingança.

Quando se assisti um filme rodado há mais 30 anos é preciso fazer uma análise bem profunda para não ser injusto com os diretores. Na época, “Carrie, a estranha” foi considerado um clássico do suspense (ou terror, como preferir) com efeitos especiais que são condizentes com a tecnologia que Hollywood possuía. Foi duramente criticado por seu excesso de violência e até hoje muitos consideram ser um clássico do gênero.

Acredito que clássico mesmo da época foi “O Exorcista” rodado três anos antes, este sim um filme de terror para ninguém botar defeito. Mas isso é assunto para outro post.

O roteiro do filme peca por apresentar diálogos completamente desnecessários, sequências que ficaram mal explicadas, além de cenas de nudez que não tem nenhum sentido na história. Se pensarmos bem, nada muito diferente dos filmes de terror trash que são produzidos atualmente.

Porém não pode negar que a trilha sonora é um dos pontos altos da história. Algo bem peculiar em filmes do gênero.

Apesar de “Carrie, a estranha” não botar medo em mais ninguém, é um ótimo filme para se discutir a prática de bullying nas escolas e como o mesmo pode deixar marcas profundas em quem é o alvo das perseguições dos colegas.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Paixão por times de futebol é mensurável?


Os times de futebol no Brasil têm sua legião de torcedores apaixonados e cada qual com suas crenças e convicções do quanto à equipe é a melhor ou a mais amada do país.

Na maioria das vezes mede-se a paixão pela história do time, pelo número de títulos, pela presença de torcedores no estádio, pela tatuagem eternizada no corpo. Mas será que realmente é possível mensurar esse sentimento?

Conheço pessoas que jamais foram ao estádio de futebol, que sequer moram no Estado do seu time de coração e os amam incondicionalmente, colecionam camisas, flâmulas, choram nas derrotas e comemoram nas vitórias.

Portanto acho uma bobagem esse tipo de discussão. Cada torcedor tem uma forma de demonstrar essa paixão. Ela é desmedida, essencial e será eterna.

Quanto às gozações, elas são inevitáveis e saudáveis desde que não extrapolem para a violência, afinal futebol nada mais é do que um momento de lazer na vida do brasileiro, apaixonado ou não.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Alvin e os esquilos

Durante a infância, um dos meus desenhos prediletos era da dupla Tico e Teco. Dois esquilos simpáticos, de voz aguda e estridente que sempre me metiam em confusões com o Pato Donald. Assistindo “Alvin e os esquilos” foi impossível não lembrar com saudosismo dessa época da minha vida.

Alvin, Simon e Theodore são três esquilos especiais, que decidem morar na casa de Dave Seville (Jason Lee), um compositor em busca do sucesso. Logo eles percebem que, para que Dave permita que eles morem em sua casa, o trio precisará demonstrar que tem talento. Assim Alvin, Simon e Theodore mostram que sabem cantar, tornando-se um grande sucesso. Isto faz com que Dave torne-se não apenas seu compositor, mas também um verdadeiro pai. Só que o estrelato sobe à cabeça do trio, gerando problemas no relacionamento deles com Dave.

É um filme leve, com a única pretensão de fazer o publico infantil e quiçá adulto se divertir. Como na maioria das animações nem sempre o personagem principal é que se destaca na preferência do público. Na história, Theodore o caçula dos três irmãos é quem nos cativa logo nas primeiras aparições.

O grande destaque fica por conta da forma como os esquilos ganham vida no filme. A animação é muito bem feita, conferindo movimento único aos personagens.

O protagonista Jason Lee com sua cara de paspalho não acrescenta nada de novo, e sua interpretação nos lembrar os personagens cômicos de Jim Carrey.

Infelizmente “Alvin e os esquilos” perde o ritmo na medida em que caminha para o final, nada que comprometa o objetivo do filme que como citei acima é apenas divertir.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Informação custa caro

Como professor de Educação Física sempre procuro estar atualizado para atender melhor os meus alunos. Além de livros sempre busco na internet sites que tem informações relevantes da área.

Porém tem algo que me incomoda profundamente em comunidades de sites de relacionamentos. Existem tópicos solicitando tipos de treinamento, questionando qual a melhor atividade para perda de gordura corporal, enfim, perguntas que podem e devem ser feitas aos profissionais nas academias.

Verifiquei em comunidades da medicina, odontologia, fisioterapia e são poucos os tópicos solicitando informações específicas. Nesse ponto fica claro que a Educação Física está a mil anos atrás das outras áreas da saúde, talvez pelo reconhecimento recente da profissão. Tenho certeza que você nunca encontrará um médico prescrevendo receitas nessas comunidades, assim como o dentista ou o fisioterapeuta.

Conhecimento “custa” caro. É adquirido através de muito estudo e investimento financeiro. Sou contra essa banalidade que se tornou passar um treino para uma pessoa sem ao menos ter uma avaliação física em mãos e principalmente via internet.

Cada profissional deve agir conforme suas convicções, afinal cada cabeça uma sentença.


Os 12 macacos

Hollywood sempre explora histórias que retratam o fim do mundo, sempre gastando pesado com essas produções. “Os 12 macacos” é um desses filmes com a temática pós-apocalíptica.

No ano de 2035, James Cole (Bruce Willis) é o escolhido para voltar ao passado para tentar decifrar o mistério envolvendo um vírus mortal que levou dizimou a maior parte da humanidade. Tomado como louco no passado, ele tenta provar sua sanidade a uma médica (Madeleine Stowe), sua única esperança de mudar o futuro.

Com um roteiro denso esse filme é um marco da ficção científica. É um quebra cabeça para cinéfilo nenhum botar defeito. Apesar de um início confuso, a medida que a trama avança, os fatos se entrelaçam redundando numa história inteligente e instigante.

Bruce Willis com uma atuação convincente utiliza de todo o seu carisma de herói para construir um Cole fascinante. Brad Pitt mesmo com sua indiscutível beleza traduz bem a loucura que vai de inofensiva a perigosa em poucos segundos. Uma ótima atuação.

“Os 12 macacos” é um grande filme para ver e rever, até porque da primeira vez que se assiste a confusão da mente do espectador é inevitável. Numa segunda vez o roteiro fica mais claro e a admiração pela história cresce ainda mais. Uma excelente escolha para os fãs de ficção!

sábado, 15 de maio de 2010

Qual o custo para se "fabricar" uma miss?

A revista Época que chega as bancas hoje, revela como Minas Gerais se tornou um celeiro de misses. Nos últimos quatro anos as representantes do Estado estiveram entre as 5 finalistas, sendo duas campeãs, uma vice e um quinto lugar.

Na cidade de Divinópolis (centro-oeste mineiro) o empresário José Alonso Dias decidiu montar uma verdadeira fábrica de misses. De lá saíram Natália Guimarães, miss Brasil e vice-miss Universo 2007, Rayanne Morais, vice do miss Brasil 2009 e a atual detentora da faixa Débora Lyra.

O que impressiona na reportagem é a estrutura montada para moldar essas garotas. Após passarem por um criterioso processo de seleção, as candidatas a misses têm a sua disposição apartamento mobiliado com faxineira e cozinheira, aulas de inglês, de dança e etiqueta, tratamento estético, além de aulas de ginástica com uma personal trainer.

O empresário afirma que não poupa gastos para fazer com que as moças brilhem. Garante não ter lucro embora a reportagem afirme que o mesmo ganha indiretamente com a produção do miss Minas Gerais. Além disso, ele deixa claro que em momento algum se envolve com as meninas, afinal é um senhor de 65 anos, casado e pai de três filhos, ou seja, faz tudo por paixão.

Muitos consideram que esse tipo de concurso é pura futilidade. Questionam para que serve ser miss, que benefícios esse título trará para um país. Acredito que se pensarmos por esse lado podemos questionar para que serve um campeonato de futebol ou uma novela. Sou da opinião que o evento é puro entretenimento e como tal sua função é apenas divertir aos que assistem e que não necessita de ter um engajamento social.

Portanto é só torcer para que a bela Débora Lyra consiga se sair bem no miss Universo.

25 ANOS

Fazer aniversário é amadurecer um pouco mais e olhar a vida outros olhos. É ter a chance de fazer novos amigos, ajudar mais pessoas, aprender e ensinar novas lições, vivenciar dores e suportar velhos e novos problemas.

Isso acontece com pessoas e com empresas.

Em 2010, a Alsa Fitness Academia completou 25 anos de existência, através de muito trabalho e com uma equipe multidisciplinar que não mede esforços para a melhoria da qualidade de vida e bem estar dos alunos.

É um enorme prazer fazer parte dessa história de sucesso.

Que venham mais 25 anos!

Acesse o site www.alsafitness.com.br e saiba mais sobre essa grande empresa.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Programas de qualidade na TV brasileira

A TV aberta no Brasil passa por um momento onde programa de conteúdo é cada vez mais raridade na programação. Devido ao trabalho acompanho vejo TV com mais frequência à noite e eventualmente nos finais de semana, porém prefiro acompanhar a programação dos canais fechados.

Mas como nem tudo está perdido, dou a dica de cinco programas que na minha modesta opinião vale a pena acompanhar:

1 – Profissão Repórter (Globo – 3ª feira): Uma equipe de jovens jornalistas sob o comando de Caco Barcellos, consegue levar coberturas sólidas em diferentes ângulos de uma mesma notícia. Com maestria o veterano jornalista consegue destacar o processo de profissionalização de jovens recém-formados em cada etapa da matéria, aprendendo na prática a elaborar a reportagem, desde a apuração até a edição final.


 
2 – A Grande Família (Globo – 5ª feira): Com um texto de primeira linha e um grupo de atores do mais alto gabarito o programa retrata de forma engraçada situações rotineiras de uma família de classe média. Mesmo há 10 anos no ar o programa inova a cada episódio.




3 – CQC (Band – 2ª feira): Apresentado por Marcelo Tas, Marco Luque e Rafinha Bastos, o programa reúne jornalismo e humor valorizando a consciência crítica do telespectador. Com uma equipe politizada o programa consegue deixar até mesmo os mais “espertos” políticos em situações constrangedoras, sem baixar o nível dos questionamentos. Outro ponto positivo é a abordagem inteligente com as celebridades televisivas sem se tornar ofensivo.





4 – Altas Horas (Globo – Sábado): Com Serginho Groisman no comando, o programa traz novidades sobre música, arte, entrevista e reportagens especiais. O diferencial é a participação ativa da platéia em todos os momentos da atração, impulsionando os debates. O ponto negativo é o horário ingrato em que é apresentado.


 
5 – Globo Mar (Globo – 5ª feira): A grata surpresa no ano de 2010. Em sua primeira temporada o programa exibe os bastidores e dificuldades da produção para mostrar os principais elementos do litoral brasileiro. Mariana Ferrão e Ernesto Paglia são os apresentadores da atração. Segue a mesma linha do “Profissão Repórter”.




Concorda? Têm outros de sua preferência? Lembrando que não vejo a programação diurna.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Greve de professores em ano de eleição

Em greve há 35 dias, os professores da rede estadual de ensino de Minas Gerais decidiram desrespeitar a decisão judicial que considerou a greve ilegal e votaram pela permanência da paralisação.

É vergonhosa a remuneração dos profissionais da educação não somente em Minas, mas de todo Brasil.

Atuei no magistério por 6 anos e sou a favor de que os profissionais se mobilizem lutando por melhores condições de trabalho e salarial. Porém o momento em que os sindicatos se organizam a favor da classe é que pode ser discutido, na maioria das vezes em ano de eleições.

Fazendo uma pesquisa na internet encontrei referência de paralisações nos anos de 2007, 2008 e 2009 inferiores há 30 dias.

Não é segredo para ninguém que a maioria dos líderes sindicais tem ligações partidárias e acabam muitas vezes utilizando do movimento em favor de certos candidatos políticos.

Até mesmo os profissionais que aderiram ao movimento têm a consciência que não serão aceitas todas as reivindicações, principalmente na questão salarial. É sabido que os governantes também não são abertos a negociações, mas acredito que com uma liderança organizada e coerente com os anseios da categoria os resultados poderiam ser mais consistentes.

Uma sugestão seria aumento de 5% superior a inflação do ano durante 4 anos. Nesse sentido essa discrepância entre o que é real e o ideal poderiam diminuir. Espero mesmo que tudo não termine da mesma forma como iniciou há dias atrás, ou seja, sem nenhum benefício para essa classe tão sofrida.

terça-feira, 11 de maio de 2010

O meio campo do Dunga para a Copa de 2010

Acaba de ser divulgada a lista dos 23 jogadores que irão para a Copa do Mundo na África do Sul.

Por sermos um povo apaixonado por futebol, cada um tem a sua preferência por determinados jogadores.

A única ressalva que faço é quanto ao meio de campo dessa equipe do Dunga. Um setor onde criatividade praticamente não existe. Se pensarmos muito coerente com o futebol jogado pelo nosso técnico nos tempos de seleção. Limitado, burocrático e principalmente sem qualidade técnica.

Felipe Melo (apesar de titular na Juventus não vem jogando bem), Gilberto Silva, Josué, Kleberson (reserva no Flamengo), Julio Baptista (reserva no Roma), Elano, Ramires e Kaká. O único indiscutível é o meia do Real Madri. Só nos resta torcer para que o mesmo não se machuque ou jogue mal, caso contrário seremos uma equipe unicamente defensiva. No papel, esse meio campo é horrível.

Que saudades de Tostão, Rivelino, Sócrates, Zico, Falcão, Júnior, Raí, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho...

O jeito é começar a rezar e torcer para que nenhum dos titulares sofra contusões.

Rumo ao Hexa! Com ajuda de todos os santos!

domingo, 9 de maio de 2010

Ídolos nacionais, eles podem tudo?

Após a eliminação do Corinthians na Copa do Brasil pelo Flamengo, Ronaldo concedeu uma entrevista coletiva comentando a derrota e principalmente para manifestar o seu descontentamento com as chacotas que normalmente vêem a tona quando de um fracasso no campo esportivo. Recorreu ao seu passado vitorioso para exigir respeito e citou os EUA como exemplo de uma sociedade que valoriza seus ídolos.

Sinceramente acredito que os que querem ser chamados de “ídolos” têm que evitar ao máximo dar a “pisada na bola”. Não é porque foi um grande jogador de futebol que pode se achar acima do bem e do mal. Quando se envolve em episódios com travestis, com drogas ou infidelidade, é tornar público uma imagem que não condiz com a de um grande ídolo.

Ronaldo não é único “ídolo” que acredita ser um intocável. Este ano durante a participação da “Paixão de Cristo” em Caruaru, Suzana Vieira sofreu um acidente e durante uma entrevista coletiva humilhou todo um Estado e sua população com declarações lastimáveis. Anos atrás em seu programa, Hebe Camargo chamou de garota de programa a ex-dançarina do cantor Chitãozinho devido ao envolvimento amoroso entre eles. Na época a declaração causou polêmica a tal ponto da dupla negar participar do programa da loira. Sílvio Santos é outro que vira e mexe dá declarações polêmicas e se insinua para suas “colegas de trabalho”, principalmente as que tem menos de 25 anos e mesmo assim suas atitudes são consideradas brincadeiras pelo simples fato de ser o “Homem do Baú”.

Acho louvável a história profissional dessas personalidades porém acredito que como seres humanos são passíveis de erros. E se eles ocorrem serão criticados como qualquer cidadão normal. A grande diferença é que por serem pessoas públicas os mesmos deveriam repensar nas suas atitudes antes de criticar quem os critica, ou então que façam suas loucuras e assumam todas as consequências como os grandes ídolos mundiais Michael Jackson, Madonna e Britney Spears.

Ídolos da mídia? Não os tenho. Aprecio o trabalho de algumas personalidades sejam elas no campo do esporte, da música, do cinema, da TV, e mesmo assim acho que todos esses podem ser criticados pelos atos que cometem. E só lembrando ao Ronaldo que recentemente nos Estados Unidos o golfista Tiger Woods não foi poupado de gozações por seus casos de adultério, mesmo com um currículo repleto de conquistas.

Cada um colhe o que planta!

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Glee


Hoje resolvi dar uma dica para aqueles que gostam dos enlatados norte americanos. Como fã desse segmento de entretenimento tenho vários boxes das minhas séries preferidas: Smallville, Lost, Prison Break, Grey´s Anantomy, CSI Miami, Friends e Dawson´s Creek. Por colecionar aguardo ansiosamente o lançamento de “Glee” que desde 2009 tornou-se um sucesso de audiência nos EUA. Para a minha felicidade no site das americanas.com é possível adquirir o produto através da pré-venda (26/05).

A história conta a saga do professor de espanhol Will Schuester, que tem como objetivo reerguer o Glee Club (o coral da escola Mckinley), mas isso não vai ser nada fácil, devido à baixa reputação que ele teve após alguns incidentes do passado. Por isso, ele vai precisar de toda a ajuda possível. É ai que entram Rachel e Finn, dois estudantes muito populares e praticamente opostos, mas que vão conseguir fazer com que o coral seja um sucesso.

Por se tratar de uma comédia/musical, o grande encanto de “Glee” está justamente em seus números musicais, que são apresentados com uma nova roupagem, capazes de agradar até quem mesmo não gosta do gênero, além é claro do trabalho dos atores e atrizes que transmitem constante entrosamento e dedicação ao projeto.

Vários cantores liberaram os direitos de suas canções para os episódios entre eles Lily Allen, Amy Winhehouse, Rolling Stones, Kelly Clarkson e Beyoncé. As mais recentes foram Madonna e Lady Gaga que declararam serem fãs da série.

Para quem ainda não viu é possível acompanhar pelo canal Fox as quartas a partir das 22:00 horas.

domingo, 2 de maio de 2010

Erin Brockovich, uma mulher de talento

Como fã de Julia Roberts fico me perguntando por que ainda não tinha visto “Erin Brockovich, uma mulher de talento”. Quase 10 anos após o seu lançamento tive a grata surpresa de assistir a esse filme espetacular.

Erin Brockovich (Julia Roberts) é uma mãe de três filhos que luta por justiça de todas as maneiras que conhece. Desesperada por um trabalho que sustente suas crianças, ela convence o advogado Ed Masry (Albert Finney) a contratá-la e descobre acidentalmente um caso legal contra uma grande corporação. Agora, Erin está determinada a encarar uma luta contra um poderoso adversário que nenhuma firma de advocacia havia ousado desafiar. E, diferente de seu patrão, ela nunca aceita não como resposta. Assim, os dois começam uma luta difícil que irá pôr uma cidade a seus pés e uma grande companhia de joelhos.

Baseado numa história real, o grande trunfo da direção foi a forma de lidar com esse enredo. Ao invés de contar o caso de um jeito pretensamente sério (e chato), o diretor Steven Soderbergh abusou do humor sarcástico e corrosivo para criar um retrato, não das injustiças de um país, mas da determinação de uma mulher comum.

Outro ponto favorável do filme é a caracterização da personagem central. O roteiro se preocupa em dedicar várias cenas à intimidade do lar de Erin e sua preocupação em educar sozinha seus filhos. É do tipo mulher forte, ainda que um pouco ignorante não mede esforços para a felicidade das crianças. Mas ao mesmo tempo mostra toda sua fragilidade e medo ao decidir embarcar em um novo envolvimento amoroso.

Albert Finney no papel de um advogado sem muitas aspirações profissionais e até certo ponto medroso consegue se destacar na trama mesmo que o roteiro não lhe ofereça muitas oportunidades de aparecer.

E quanto a Julia Roberts... ela não deixa o filme se tornar entediante, consegue “amarrar” a trama como poucas atrizes fariam. Um papel sob medida e com certeza a sua melhor atuação no cinema.

“Erin Brockovich, uma mulher de talento” é um filme que merece ser visto por aqueles que ainda não viram e para aqueles que já viram, merece ser revisto.