Pular para o conteúdo principal

Novidades no amor

Após um divórcio agitado, Sandy (Catherine Zeta-Jones) uma bela quarentona com dois filhos, resolve recomeçar a vida em Nova York. Entre o novo trabalho, as crianças e a academia, Sandy não tem tempo para nada. Para não deixar os filhos sozinhos, ela contrata Aram (Justin Bartha) um rapaz de 24 anos que trabalha como garçom para ser o babá das crianças. Com o tempo, Aram se envolve cada vez mais com as crianças, sendo como um integrante da família.

A comédia-romântica “Novidades no amor” mantém todos os clichês indispensáveis ao gênero. Com um roteiro que não apresenta nada de novo, o filme acaba ficando sem graça.

Com tentativas de humor que simplesmente não funcionam, a maioria das cenas que poderiam arrancar boas risadas seguem a linha de comédias do tipo American Pie, algo que não combina com os atores e com a história.

Outro fato que impressiona é como as crianças do filme não agem como crianças e sequer falam como crianças. Toda vez que abrem a boca é para dar uma tirada espirituosa ou de baixo nível, apesar desses diálogos serem os melhores.

Para ser justo, o filme melhora na segunda metade, quando a obra encontra o seu foco e ameaça falar com sinceridade com o espectador. Nesse momento é possível se emocionar com a descoberta do personagem de Justin. Porém nos 15 minutos finais tudo acontece de forma tão abrupta apelando para um salto de tempo incompreensível tendo um desfecho pouco empolgante.

Quer um bom motivo para ver o filme? Catherine Zeta-Jones, que está exuberante na história.

Comentários

Pontes disse…
Tirou toda a minha vontade de ver o filme hahahaha

É o tipo de película que eu não pago para ver. Espero chegar na Tv a cabo que é melhor.
Isabela Cruzeiro disse…
Quando vi o post achei q ia indicar um filme, [e olha que to precisando ver uns rs].
Agora descobri um que não devo nem pensar em ver..
asehuheas
odeio essas comedias que acham que sao engraçadas mas na verdade sao uma merda --'

hasuehaes
Vou esperar a Tv também..
Losterh disse…
Ah, Fabiano!
Finalmente uma crítica de respeito. Não vi o filme, mas se os fatos são, de fato, estes, são muito coerentes.

Delas todas, a que eu achei melhor foi sobre as crianças. Eu não o que diabos o povo vê em criança prodígio metida a falar difícil. Não tem nada mais irritante que Maysas.
Andre Mansim disse…
agora não vou assistir mais... Obrigado seu chatão, hahahahahahahahahahahaha.
Kell Alves disse…
Quer saber? Vou assistir p ver se concordo c vc.

P.S. Valeu pela visita.
Jamile Fernanda disse…
Também vou assistir, se gostar comento aqui novamente!
Abraços
G+ disse…
Vou ver para poder opinar ! Mas eu gostei do blog, parabéns :D

Depois, quando puder, vai lá no meu blog. Se gostar, siga-nos ;D
www.gabrieltododia.blogspot.com
Gêsa disse…
Eu comprei esse filme mais ainda não tive coragem de ver, e depois desse post você me desanimou, mas já comprei mesmo, :z
Charles K. disse…
hsauhsua...fiquei sem vontade de ver, a unica coisa que anima é a Catherine. rs
Loverocklive disse…
obrigado pela dica, um blog muito bom com filmes muito bons.
Isis disse…
Adorei seu blog, várias dicas interessaantes de filmes! Parabéns!

http://fofurisis.blogspot.com/
Macaco Pipi disse…
até que foi bonzinho!
Mateus disse…
Achei que ia indicar o filme. Vou assisti-lo, sabe pq? Pq tem a Catherine Jones. =P
vD disse…
Vi o trailer desse filme no Telecine ontem. Catherine Zeta-Jones... *_*
Daniel Silva disse…
Catherine não costuma fazer bons filmes...

Mas, comédia romântica é cheia de clichês mesmo. Afinal não existe muitas fórmulas para o amor.

http://apenas-daniel.blogspot.com/
Jαpoиєsα ♥ disse…
eeu ameeii .. ( ainda amo --> kk )esse filme !! ...
ae seguindo seu blog.. segue eu --> japonesatlw.blogspost.com !

bjs
Pictures & Arts disse…
Esse filme é muito engraçado! os atores são ótimos e as crianças não deixam a desejar ;D
boa escolha!!

Postagens mais visitadas deste blog

Jump Fit x Power Jump

Sou professor capacitado do Jump Fit desde 2003. Acompanhei durante esses 07 anos todas as transformações e melhorias que foram necessárias para manter o sucesso da modalidade. Nesse meio tempo, outros programas similares também foram criados provocando uma concorrência nesse segmento no mercado do fitness.
Há poucos dias um colega de profissão me convidou para fazer uma aula de Power Jump da empresa Body Systems. Já tinha ouvido falar do programa, mas nunca havia participado de uma aula. Meu contato com o Jump sempre foi com a Fit-Pró, pioneira no Brasil com esse tipo de modalidade.
Basicamente a estrutura das aulas são similares. A diferença está na forma como é realizado o aquecimento, nas pausas entre coreografias e na duração de algumas músicas. Não tive acesso ao material didático da Body Systems, porém conversei com o professor e as considerações feitas pelo mesmo me permitem fazer as minhas a respeito dos programas.
Nas aulas de Jump Fit existe uma música inteira dedicada ao aque…

Programas de qualidade na TV brasileira

A TV aberta no Brasil passa por um momento onde programa de conteúdo é cada vez mais raridade na programação. Devido ao trabalho acompanho vejo TV com mais frequência à noite e eventualmente nos finais de semana, porém prefiro acompanhar a programação dos canais fechados.
Mas como nem tudo está perdido, dou a dica de cinco programas que na minha modesta opinião vale a pena acompanhar:
1 – Profissão Repórter (Globo – 3ª feira): Uma equipe de jovens jornalistas sob o comando de Caco Barcellos, consegue levar coberturas sólidas em diferentes ângulos de uma mesma notícia. Com maestria o veterano jornalista consegue destacar o processo de profissionalização de jovens recém-formados em cada etapa da matéria, aprendendo na prática a elaborar a reportagem, desde a apuração até a edição final.

2 – A Grande Família (Globo – 5ª feira): Com um texto de primeira linha e um grupo de atores do mais alto gabarito o programa retrata de forma engraçada situações rotineiras de uma família de classe média. …

Valentin

Com pais ausentes e um ambiente familiar conturbado, Valentin é um menino imaginativo, cujo maior sonho é ser uma criança comum, com uma família de verdade. Enquanto tenta consertar as falhas em seu mundo, ele será capaz de trazer alegria, sabedoria e até mesmo romance aos adultos que o cercam.
“Valentin” é um dos filmes mais encantadores que assisti. A história nos emociona do início ao fim. Um drama inocente e cheio de esperança que ficou muito bem narrado por uma criança.
Rodrigo Noya, o protagonista, nos cativa pela sua sensibilidade e inteligência, longe de ser uma daquelas crianças prodígio chatas. O menino é um escândalo de tão bom. Valentin pode ser vesgo e usar óculos fundo de garrafa, mas enxerga perfeitamente o ponto fraco da maioria dos adultos que o cercam.
Outro ponto forte é a química entre os atores. Perfeitos dentro dos seus papéis. Destaque para Carmen Maura, como sempre brilhante em tudo que faz. Elenco nota 10.
Cinema argentino, leve, sensível e de excelente qualidade…