Pular para o conteúdo principal

A moda dos coloridos

Hoje se fala muito da moda colorida de algumas bandas. Muitos criticam as músicas dessa garotada, mas na adolescência nem sempre as nossas escolhas são as melhores. Já ouvi algumas canções e sinceramente não fazem o meu estilo, talvez por estar com uma idade já avançada para esse tipo de som.


Restart e Fiuk - os coloridos de hoje

Além da música, o que muitos criticam é a forma colorida de se vestir desses artistas. Calças e blusas nas mais variadas cores são marca registrada dos músicos. Algo que não é tão recente. Se fizermos uma breve busca na internet vamos encontrar grandes bandas internacionais e nacionais que também era adeptas ao mundo colorido.

É preciso deixar claro que não tem como comparar musicalmente Restart com Pink Floyd, seria covardia com esses garotos, mas em alguns momentos os músicos britânicos também erraram a mão no figurino.

Divirta-se com as imagens.

Bee Gees - Os terninhos coloridos faziam sucesso na década de 60


Pink Floyd - Um dia eles também gostaram de cores


Led Zeppelin - As cores fortes sempre presente


Cindy Lauper - Nos anos 80 ela chocava o mundo com suas roupas extravagantes e coloridas


Dominó - Os coloridos dos anos 80 no Brasil


Menudos - Esses com certeza são a fonte inspiradora dos coloridos desse novo século



Comentários

Nicelle Almeida disse…
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk pois é,meu caro. A gente critica, mas na nossa época tb tinham as perolas!!!!!
Um forte abraço e adorei o post =)
www.nicellealmeida.blogspot.com
Hocus Pocus disse…
hahahaha se fossem coloridos e fizessem música boa pelo menos, mas NEM isso!
Alan Costa disse…
kkkkkkkkkk
o menudo foi o restart da epoca da minha mãe.
Rogerio disse…
essa moda não pega....prefiro ficar no preto e branco rsrsrs....
CM Tricoloko disse…
Há uma laaarga distancia entre a qualidade de Pink Floyd e Restart.. esses viadinhos coloridos nem voz tem..

MOMENTO, SIMPLISMENTE ISSO..
daki a alguns anos ninguem vai lembrar o que foi essa bandinha ai..
(desculpa a revolts)

=D
Charles K. disse…
huasha... pink floyd e led zepellin são bandas de verdade, enquanto restart não é rs...
Fabiano disse…
CM Tricoloko,

Concordo com vc, aliás, está bem claro no post que não há como comparar Pink Floyd com Restart. Apenas comparei que um dia algumas bandas de altíssima qualidade já foram adeptas as cores fortes.
Cintia Barreto disse…
Não estou aqui para criticar,ou até mesmo dizer se estão certos ou errados,porém só não concordo com o fato de que consideram esse estilo ROCK brasileiro.
Sinceramente o rock perdeu sua originalidade por conta de bandas como Restart,Cine e por aí vai...
tirando esse pequeno detalhe,concordo com você no fato de que cada um tem seue stilo,e que não foi somente agora que essa modinha de"colorido" surgiu
Isabela Cruzeiro disse…
Aêeee..
Tenho é pena dos adolescentes de hoje em dia.. Se inspirar nisso ? =/ fico triste, mas respeito.. Fazer o quê né, realmente na adolescencia a gente não escolhe muito bem
Gabriel Lemos disse…
kkkkkkkkkkkkk
até led zeppelin, que decepção
http://curiosomundodorock.blogspot.com/
Camila Mello disse…
hhahhahahahahahhahahah pois é.
"nada se cria, tudo se copia"
kkkkk
A calça do Nick Mason, nem Agostinho Carrara tem igual! UHAUHAUHAUHA
Abraços
Victor Pagani disse…
Sempre há os "coloridinhos" rs :P

[]'s
hahahaha se fossem coloridos e fizessem música boa pelo menos, mas NEM isso![2]
Karla Hack disse…
Eu não gosto das músicas deles... mas também não implico com quem goste e, muito menos, com a forma deles se vestirem.. questão de gosto.

Dos coloridos ali... Cindy Lauper: Diva!!!

;D
pisovelho.com.br disse…
Dominó e Menudos eram os Restarts daquela época. Ou seja, outras porcarias hehehehehehe

O caso das modinhas é que elas tem por objetivo o lucro. Ou seja, conteúdo fica em último lugar, por isso são tão artificiais. Por isso os jovens ficam tão alienados.
Romãosk8 disse…
hsuashuauhs até os menudos eram coloridos o.o

Postagens mais visitadas deste blog

Jump Fit x Power Jump

Sou professor capacitado do Jump Fit desde 2003. Acompanhei durante esses 07 anos todas as transformações e melhorias que foram necessárias para manter o sucesso da modalidade. Nesse meio tempo, outros programas similares também foram criados provocando uma concorrência nesse segmento no mercado do fitness.
Há poucos dias um colega de profissão me convidou para fazer uma aula de Power Jump da empresa Body Systems. Já tinha ouvido falar do programa, mas nunca havia participado de uma aula. Meu contato com o Jump sempre foi com a Fit-Pró, pioneira no Brasil com esse tipo de modalidade.
Basicamente a estrutura das aulas são similares. A diferença está na forma como é realizado o aquecimento, nas pausas entre coreografias e na duração de algumas músicas. Não tive acesso ao material didático da Body Systems, porém conversei com o professor e as considerações feitas pelo mesmo me permitem fazer as minhas a respeito dos programas.
Nas aulas de Jump Fit existe uma música inteira dedicada ao aque…

Programas de qualidade na TV brasileira

A TV aberta no Brasil passa por um momento onde programa de conteúdo é cada vez mais raridade na programação. Devido ao trabalho acompanho vejo TV com mais frequência à noite e eventualmente nos finais de semana, porém prefiro acompanhar a programação dos canais fechados.
Mas como nem tudo está perdido, dou a dica de cinco programas que na minha modesta opinião vale a pena acompanhar:
1 – Profissão Repórter (Globo – 3ª feira): Uma equipe de jovens jornalistas sob o comando de Caco Barcellos, consegue levar coberturas sólidas em diferentes ângulos de uma mesma notícia. Com maestria o veterano jornalista consegue destacar o processo de profissionalização de jovens recém-formados em cada etapa da matéria, aprendendo na prática a elaborar a reportagem, desde a apuração até a edição final.

2 – A Grande Família (Globo – 5ª feira): Com um texto de primeira linha e um grupo de atores do mais alto gabarito o programa retrata de forma engraçada situações rotineiras de uma família de classe média. …

Valentin

Com pais ausentes e um ambiente familiar conturbado, Valentin é um menino imaginativo, cujo maior sonho é ser uma criança comum, com uma família de verdade. Enquanto tenta consertar as falhas em seu mundo, ele será capaz de trazer alegria, sabedoria e até mesmo romance aos adultos que o cercam.
“Valentin” é um dos filmes mais encantadores que assisti. A história nos emociona do início ao fim. Um drama inocente e cheio de esperança que ficou muito bem narrado por uma criança.
Rodrigo Noya, o protagonista, nos cativa pela sua sensibilidade e inteligência, longe de ser uma daquelas crianças prodígio chatas. O menino é um escândalo de tão bom. Valentin pode ser vesgo e usar óculos fundo de garrafa, mas enxerga perfeitamente o ponto fraco da maioria dos adultos que o cercam.
Outro ponto forte é a química entre os atores. Perfeitos dentro dos seus papéis. Destaque para Carmen Maura, como sempre brilhante em tudo que faz. Elenco nota 10.
Cinema argentino, leve, sensível e de excelente qualidade…