Pages

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Valentin

Com pais ausentes e um ambiente familiar conturbado, Valentin é um menino imaginativo, cujo maior sonho é ser uma criança comum, com uma família de verdade. Enquanto tenta consertar as falhas em seu mundo, ele será capaz de trazer alegria, sabedoria e até mesmo romance aos adultos que o cercam.

“Valentin” é um dos filmes mais encantadores que assisti. A história nos emociona do início ao fim. Um drama inocente e cheio de esperança que ficou muito bem narrado por uma criança.

Rodrigo Noya, o protagonista, nos cativa pela sua sensibilidade e inteligência, longe de ser uma daquelas crianças prodígio chatas. O menino é um escândalo de tão bom. Valentin pode ser vesgo e usar óculos fundo de garrafa, mas enxerga perfeitamente o ponto fraco da maioria dos adultos que o cercam.

Outro ponto forte é a química entre os atores. Perfeitos dentro dos seus papéis. Destaque para Carmen Maura, como sempre brilhante em tudo que faz. Elenco nota 10.

Cinema argentino, leve, sensível e de excelente qualidade. Indispensável na DVDoteca dos apaixonados pela sétima arte.

Imperdível!

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Coisas do Brasil


Política = Tiririca
Educação = ENEM
Resultado: o humor da atualidade

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Por toda minha vida – RPM

“Por toda minha vida” é sem dúvida um dos melhores programas musicais da atualidade. Infelizmente o horário de exibição é ingrato, assim como quase todos os bons programas da Rede Globo.

Nesta semana, o programa apresentou a trajetória de uma das maiores bandas de rock nacional de todos os tempos. Na década de 80, o RPM tornou-se um fenômeno fonográfico, vendendo milhares de discos. Paulo Ricardo, Luiz Schiavon, Fernando Deluqui, Charles Gavin e Paulo Pagni arrastavam multidões pelo Brasil, com músicas como: Rádio Pirata, Louras Geladas, Olhar 43, Alvorada Voraz e London, London.

Valeu à pena ficar acordado até mais tarde para rever a história musical dos rapazes. Puro saudosismo da melhor época do rock brasileiro.

E pensar que hoje Restart é considerado o que há de melhor no rock. Pobre geração.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Delicada Relação

Baseado numa história real, “Delicada Relação” retrata o caso de amor entre dois oficiais numa base do exército na fronteira de Israel com o Líbano. Eles são comandantes, estão apaixonados, e tentam encontrar um lugar meio a um sistema opressivo e rigoroso, que os leva a defender uma causa na qual não necessariamente acreditam.

O único filme com a temática gay que eu havia visto até então foi “O Segredo de Brokeback Mountain”, de origem americana que chegou a concorrer ao Oscar.

“Delicada Relação” não é uma obra hollywoodiana e por isso mesmo consegue ser sutil na medida certa. Tem uma cenografia modesta e uma trilha sonora bela e envolvente.

Infelizmente o filme é curto (65 minutos) prejudicando um pouco o roteiro, porém nada que atrapalhe no resultado final. Mostrar o sentimento entre pessoas do mesmo sexo sem ser promíscuo não é uma tarefa fácil, mas a direção conseguiu isso de forma primorosa.

“Delicada Relação” é merecida de aplausos. A última cena é, indiscutivelmente, mágica. Amor quando é verdadeiro independe de condição sexual. Difícil para os mais preconceituosos entender isso, mas respeitar já seria um bom começo.

Definitivamente recomendo.